terceirizacao-do-trabalho

Terceirização do Trabalho: entenda como funciona esse processo

Terceirização do trabalho é uma tendência cada vez mais aplicada por empresas de diversos setores, mas é preciso atenção quanto as questões legais.

Neste post conversaremos sobre os principais pontos, como as regras previstas para a contratação e porque você deve considerar ter um time terceirizado em sua empresa. Confira.

O que é terceirização do trabalho?

A terceirização do trabalho é a forma de estruturar o quadro de serviços de uma empresa a partir da contratação paralela de funcionários ou fornecedor, sem obrigatoriedade do vínculo empregatício.

O crescimento dessa modalidade de contratação se firmou ainda mais a partir da aprovação da Lei Nº 13.427 de 2017.

A Lei da Terceirização dividiu opiniões, mas trouxe muitos benefícios às empresas. Um exemplo é a agilidade e a simplicidade na hora da contratação e prestação de serviço.

Quais as regras previstas em lei?

As regras previstas na Lei da Terceirização induzem basicamente à relação que o contratante e o contratado devem ter.

Assim como as funções permitidas para esta modalidade de contrato.

Atualmente as empresas podem optar pela terceirização do trabalho de atividades-meio e atividades-fim.

A primeira diz respeito às funções que não estão ligadas diretamente com a finalidade da empresa. É o caso da limpeza, segurança, decoração, etc.

O segundo caso já diz respeito às funções estratégicas de um negócio. Por exemplo, uma escola poderia contratar professores sob o regime da terceirização.

Entre as práticas proibidas após a aprovação da lei, estão:

  • não é permitido que um funcionário sob o regime integral de trabalho seja contratado como prestador de serviço terceirizado;

  • a empresa não pode exigir exclusividade de terceirizados. O profissional pode prestar serviços para outras organizações, mantendo sempre a ética e o sigilo profissional;

  • nenhum contrato contínuo de terceirização deve ser inferior a um salário mínimo;

  • os direitos previdenciários devem ser pagos pela empresa contratante e isso precisa constar em contrato formal;

  • não é permitido a terceirização do trabalho de funcionários em greve.

A empresa contratante ainda precisa manter o padrão de higiene e segurança do trabalho para todos os seus contratos terceirizados.

Visto que mesmo sem vínculo empregatício direto, esses profissionais têm direitos trabalhistas adquiridos e esses precisam ser considerados.

Por que optar pela terceirização dos seus funcionários?

Há algumas vantagens em optar pela terceirização do trabalho. Já citamos a simplificação da prestação de serviço e queremos destacar mais algumas:

  • mais foco para a atividade-fim;

  • menor esforço no gerenciamento desse time de colaboradores;

  • times mais capacitados;

  • redução da rotatividade de funcionários (turnover);

  • diminuição nos custos de tributação trabalhista;

  • redução de custos de capacitação.

Claro que ainda existem casos e casos a serem avaliados como positivo com a terceirização do trabalho.

Entretanto é sempre importante pensar no dinamismo que essa forma e trabalho traz para a sua empresa.

Quer entender mais sobre terceirização do trabalho? Acesse outros conteúdos do nosso blog!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima